Um Marco Para Concordia

O Clube 29 de Julho é um símbolo marcante para Concórdia. Em 7 de dezembro de 1935, Antônio Brunetto, Rafael Missio, Gentil Favassa, Nazareno Brusco, Ricieri Perotti, Paulo Fontana, Attílio Fontana, Leonardo Mário Dalla Costa, Fioravante Fracasso, Alberto Schnitzer e Antônio Rech, entre outros desbravadores e desportistas fundaram Associação Esportiva. Esta, após algumas fusões deu origem em 1945 a A.E.R Aliança.

Já em 30 de março de 1946, iniciou a construção da sede própria, em 10 de abril de 1946 foi aprovado o primeiro estatuto social. Paralelo a esta associação, outros desportistas liberados por Rui Baron e com a colaboração de Severino Bianchi, Honorino Dallagnol, Dinarte Bergamini, entre outros, fundaram em 6 de janeiro de 1950, o Grêmio Juventus Futebol Clube e já com a colaboração de Lino Biezus, adquiriram o imóvel que seria a sede própria por mais de 15 anos, hoje residência dos familiares do Dr. Neury Primo Massilini.

Com a fusão e venda do imóvel do Grêmio Juventus F.C., os sócios se deparam novamente com a necessidade de uma sede social, que pudesse servir dignamente todos os sócios em seus eventos, mas os recursos financeiros eram insuficientes para sua construção. Tal fato não demorou a ser polêmico. Surgiram as mais diversas opiniões e controvérsias. Até a venda do imóvel foi ventilada. Porém a ideia que vingou, embora exigisse mais recursos, consentia na detonação de rocha existente ao longo da rua do Comércio, para a edificação das salas comerciais do térreo, ampliação da copa no primeiro piso e do salão social no segundo piso. As salas, após construídas, tomariam o Clube autossustentável.


Os recursos vieram da venda dos Títulos Patrimoniais, aprovados pelo novo estatuto de 30 de março de 1969. Depois de vários anos, também de muita luta e trabalho de várias diretorias que se sucederam, as salas foram concluídas, alugadas, realizando o sonho de todos aqueles que de uma maneira numa ideia arrojada para aquela época.

Galeria Histórica